sábado, 30 de maio de 2015

Entrevistas SWCP: John Rosengrant


John Rosengrant é um supervisor de efeitos especiais para a indústria cinematográfica em filmes como: Terminator,Jurassic Park,Aliens,Predador,Avatar,entre outros. 
SWCP: Fale-nos do seu trabalho para os filmes do James Cameron,Aliens e Terminator. 

J.R: Bem,o primeiro Exterminador foi a minha primeira experiência num filme que se tornou um sucesso. Foi muito emocionante para mim e enquanto trabalhava no filme, senti que seria um grande filme. O James Cameron é um cineasta abrangente que se envolve intimamente com todos os níveis da produção e cada detalhe. Ter o Jim como realizador ensinou-me muito (como ainda o faz!).Esses três filmes Terminator, T2 e Aliens ainda mantêm actualmente grandes histórias. Isso verdadeiramente é a base para um grande filme em primeiro lugar e ter grandes efeitos especiais para poder realçar um grande filme. 

SWCP: É professor na prestigiada escola de efeitos especiais Stan Winston e co-fundador da Legacy Efectts.Ainda lhe sobra tempo para trabalhar em filmes?
J.R: Quanto a ser um professor não é um trabalho a tempo inteiro...  Estava a criar um DVD de ensino. A escola Stan Winston faz um excelente trabalho de ensino prático EFX. Eu tenho uma agenda muito ocupada mas estou rodeado por uma equipa super talentosa aqui na Legacy Effects e os meus três outros parceiros ajudam a efetuar esse trabalho. 

SWCP: Trabalhou nos Animatronics de Jurassic Park I e III,especialmente no Tiranossauro Macho. Como foi essa experiência?
J.R: Bem, eu estive envolvido com o T Rex em Jurassic: Park Lost World, bem como em todos os três filmes. Foi um trabalho inovador, criando o TREX de todos os aspectos-artisticamente, mecanicamente e desempenho sábio como marionetes, em seus movimentos. Tecnicamente, nós também inovámos na fabricação de moldes e em como as peles foram criadas. Estou muito orgulhoso de ter sido parte de uma grande equipa trazendo-a e a ele (T Rex) para a tela.
SWCP: Qual foi o seu trabalho mais difícil de efectuar até hoje?
J.R: Acho que o trabalho mais difícil que já fiz do ponto de vista do grande volume de diferentes tipos de efeitos, foi o T2 pois tivemos de fazer (muitas pessoas agora acham que são efeitos CG-gerados em computador e que foram T1000 congelados, explodindo em pedaços)... Foi sobretudo, uma filmagem nocturna bastante cansativa, a filmar durante longas horas. 

SWCP: Que desafios se apresentam no futuro acerca dos animatronics?
J.R: O desafio futuro com os animatronics é ser capaz de ter a oportunidade de fazê-los, pois há uma geração de realizadores que realmente têm conhecimentos sobre isso, mas que pensam em utilizar primeiro os efeitos especiais gerados em computador. Pessoalmente, sinto que uma mistura dos dois é importante para manter o público a tentar adivinhar sobre o que está a ver. Sinto que ainda há um lugar importante para efeitos práticos.
SWCP: Que mensagem quer enviar aos fãs do seu trabalho?

J.R: Bem, devo dizer antes de tudo obrigado por todo o apoio e espero que o trabalho em que eu já estive envolvido, vos tenha impressionado, emocionado e entretido! 
ENGLISH VERSION:
John Rosengrant is a special effects supervisor who worked for renowned featured movies such as: Jurassic Park, Alien, Predator, Avatar, among others.
SWCP: Tell us about your work for James Cameron´s Aliens and Terminator movies. 

J.R: Well, the first Terminator was my first experience on a film that became a big hit. It was very exciting for me and while working on the film it felt like it would be a great film. James Cameron is an all encompassing filmmaker that is involved intimately on all levels of the production, every detail. Having Jim as a director taught me a lot (as he still does!).Those 3 films Terminator, T2 and Aliens still hold up today-great stories and story telling. That truly is the basis for a great movie first and foremost- and having great Special Effects can enhance a great film.
SWCP: You are teacher at Stan Winston School and co-founder of Legacy Effects. How do you have free time to work also in films? 

J.R: As far as  being a teacher its not a full time job...it was creating a teaching DVD.The Stan Winston School does an excellent job teaching practical EFX. I have a very busy schedule but I'm surrounded by a super talented team here at Legacy Effects and my 3 other partners to share that work load.
SWCP: You worked on the male Tyrannosaurus animatronic in Jurassic Park I and III.How it was this experience? 

J.R: Well I was involved with the T Rex in Jurassic Park Lost World as well, so all three films. It was a ground breaking job creating the TREX from all aspects-artistically, mechanically and performance wise as in puppeteering its movements. Technically we broke a lot of new ground also in the mold making and in how skins were created. I'm very proud to have been a part of a great team bringing her and him to screen...
SWCP: What was your toughest job so far?
J.R: I think T2 was probably the hardest job I've ever done from the standpoint of the sheer volume of different types of effect we had to pull off(many that people think are CG today and were not-Frozen T1000 exploding into  

bits)....mostly all a pretty exhausting night shoot, very long hours.
SWCP: What are the future challenges about animatronics?
J.R: The future challenge with animatronics is being able to get the opportunity to do them as there is a generation of directors that really know about them or there uses, they are use to thinking CG first. I personally feel a blend of the two is important to keep the audience guessing as to what they are seeing. I feel there is still an important place for practical effects.
SWCP: What message would you like to send for the fans of your work?
J.R: Well I must say thanks for all the support first of all and that hopefully the work I've been involved in has some how wowed, thrilled and entertained!

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Um AT-AT musical

O artista Caleb Paullus criou um AT-BT Boombox,uma espécie de rádio portátil a partir de um modelo  de um AT-AT.Esta Boombox está disponível para venda na www.etsy.com tendo várias cores à escolha,Bluetooth,LEDS(50),quatro colunas e uma bateria com autonomia para 6-8 horas.
Preço: 460,28 Euros

Ludosport Lightsaber Combat Academy

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Star Wars: Epic Yarns



Star Wars:Epic Yarns,é uma adorável coleção de três livros da autoria de Holman Wang,com personagens de Star Wars feitos artesanalmente com feltro e outros materiais,baseados em 12 icónicas cenas dos 3 filmes da trilogia clássica.Estes livros estão à venda na chroniclebooks ao preço unitário de 9,95 Dólares.


 

quarta-feira, 27 de maio de 2015

As ligações de Star Wars ao Rock-and- Roll

O Website do canal musical VH1,publicou um artigo que menciona 38 conecções de Star Wars com bandas musicais de Hard Rock e Rock-and-Roll,como por exemplo: Quando o guitarrista dos Metallica,Kirk Hammett tocou um solo com a sua guitarra o tema de abertura de Star Wars no Rock in Rio em 2013,ou quando os No Doubt reinventaram a `Marcha Imperial´ao estilo Ska-Punk no seu vídeo `Live in the tragic kingdom´de 1997 gravado num concerto .Todas estas 38 ligaçõpes a Star Wars assim como os respetivos videos,podem ser vistas em: http://www.vh1.com/news/18759/hard-rock-star-wars-connections/

Roupas com a temática Star Wars

welovefine tem à venda diversos tipos de roupa com a temática Star Wars,desde o confortável e quente blusão inspirado no Chewbacca a leggins,calções "Han Solo",polos,etc.

terça-feira, 26 de maio de 2015

Entrevistas SWCP: Simon Frankel

Simon Frankel é um ator e dobrador português nascido na Austrália,sendo também formador de teatro,TV,Cinema e publicidade.Frankel interpreta o papel do Ezra na versão portuguesa da série de animação em CGI,Star Wars Rebels.
SWCP: Fale-nos um pouco sobre o seu personagem (Ezra) na série de animação da Disney,Star Wars Rebels.
S.F: O Ezra Bridger é um jovem rapaz oriundo de Lothal que cresceu como órfão, vivendo do que roubava, mentindo e enganando.Devido a uma série de peripécias, é acolhido por um grupo rebelde e vê-se numa luta titânica contra as forças de um Império opressor. Torna-se padawan do Jedi Kanan e fascina-se na descoberta da Força e de uma nova família que o ajudará a crescer, como Jedi e como pessoa. Debate-se com as questões que afligem a maior parte dos adolescentes na relação com os outros e com o mundo que o rodeia, estranho e hostil. É um personagem muito desafiante de interpretar devido à enorme complexidade humana e níveis subtis de emoção que transparecem em cada episódio, a cada fala. 

SWCP: Já era fã de Star Wars antes de aceitar este papel?
S.F: Desde que me lembro que sou fã da Saga. Não posso dizer que seja um "Die Hard Fan", mas uma das memórias felizes que tenho da minha infância é sentar-me no sofá ao lado do meu pai a ver os VHS dos episódios IV, V e VI. Confesso que os primeiros três demoraram um bocado mais a entranhar. Agora tenho vontade de rever tudo.
SWCP: Tem algum personagem favorito da saga Star Wars?
S.F: Não posso dizer que tenha um personagem preferido... Há várias que me cativam como o Yoda ou o Jabba the Hutt (o original controlado por três actores), mas parece-me que em termos de profundidade e evolução, o Imperador Palpatine chama muito a atenção, nem que seja pela sua brilhante interpretação. 

SWCP: Curiosamente,a sua esposa a Joana Sapinho(da qual já entrevistámos): http://swccpt.blogspot.pt/2014/12/entrevistas-swcp-joana-sapinho.html também faz parte do elenco desta série,onde interpreta a Hera.Como foi contracenar com ela?Ensaiavam também em casa?
S.F: Ficámos muito contentes quando fomos ambos escolhidos para entrar na série e fomos investigar sobre as personagens e a relação entre elas. Nunca ensaiámos em casa, principalmente pelo facto de não termos acesso nem a imagem nem a textos antes de entrarmos em estúdio... o secretismo é muito! Gosto sempre de ouvir a riqueza do timbre da voz da Joana em dobragens e para mim é uma sorte e um privilégio poder trabalhar com ela. Principalmente porque ao fim do dia, sou eu que a levo para casa. 

SWCP: Formou-se como ator na Escola Superior de Teatro e Cinema.Como foi essa experiência?
S.F: A importância da formação é fulcral para qualquer profissão, seja a nível técnico-profissional, superior, ou pela experiência de trabalho. Estarei sempre grato à ESTC por tudo o que recebi e aprendi e foi uma experiência de deslumbramento por uma realidade que desconhecia por completo. Como um percurso para ser actor não é, nem pode ser, um fim. É sim, um início de uma aprendizagem. Como em qualquer profissão, devemos sempre procurar actualizar-nos, aprender mais, estudar e questionar. Para fazer dobragens, acho a formação e/ou experiência como actor essencial.  

Por isso, gosto mais da expressão Actor de Dobragem ou Actor Dobrador, do que só Dobrador. Porque não basta "acertar nas bocas". Neste sentido, gosto sempre de relevar a importância do director de dobragens, que, por vezes tomando decisões difíceis, puxa pelo actor e o defende, defendendo o projecto e enaltecendo o trabalho final.
SWCP: Que mensagem quer enviar aos fãs desta série?

S.F: Que vos dê tanto gozo ver como a nós nos deu e dá fazer. 

segunda-feira, 25 de maio de 2015

Plamo Review: EasyKitPocket Imperial Star Destroyer

Sandtrooper(ANH) da Hot Toys


A Hot Toys e a Sideshow apresentam a nova figura do Sandtrooper (Versão: ANH) à escala de 1/16(cerca de 30 cm) com mais de 30 pontos de articulação e que tem incluído um grande número de acessórios como o Backpack de sobrevivência,um Heavy Blaster,um Balster Rifle,Macro-Binóculos e até um Dróide Patrulhador.Esta peça está disponível para entrega a partir de Dezembro de 2015 pelo preço unitário de 243,00 Euros.



domingo, 24 de maio de 2015

O SWCP no ` Só Visto´

No episódio 8 da terceira temporada do programa da RTP 1 `Só Visto´O SWCP e alguns amigos fãs de Star Wars,colaboraram com o desafio que o Nuno Markl lançou à Ana Galvão de passear pela Marginal-em Sto Amaro de Oeiras,trajada à Princesa Leia Organa acompanhada por um Jedi e um Caçador de recompensas Mandaloriano.Esta reportagem foi conduzida pela Rita de La Rochezoire e pode ser vista na
RTP PLAY .